Tomar anticoncepcionais é a forma mais moderna e considerada segura para prevenir a gravidez. Contudo, o uso do medicamento gera bastante dúvidas quanto a sua eficácia, pois muitas mulheres já engravidaram mesmo ingerindo o medicamento. Será que não é tão eficiente assim? Na verdade é, mas todas precisam tomar com cautela e seguir a risca o seu uso.

anticoncepcional

O anticoncepcional age instantaneamente. Sua fórmula é absorvida pelo corpo quase no mesmo instante ou segundo depois e já começa a agir na sua corrente sanguínea e atuar para prevenir a gravidez. Mesmo que você vomite alguns minutos depois, não terá problemas, o medicamento continuará a fazer efeito. Contudo, é indicado tomar uma outra medicação se você vomitar até 3 ou quatros horas depois de ingerir o medicamento para garantir que a mesma dosagem hormonal esteja em seu corpo. 

   

Quando usados corretamente, o índice de falha de um anticoncepcional é de aproximadamente 1% ao ano. Ou seja: suas chances são muito pequenas de engravidar, se seguir corretamente o indicado na bula. Contudo, quanto mais errado você toma ou muda os horários maior é o percentual de chance de dar errado. Isso vale se você atrasar o medicamento, pular alguns dias ou mesmo não tomar por um longo período de tempo. Quanto mais errado você ingere o medicamento, mais chances da gravidez acontecer porque você vai continuar ovulando e sem a prevenção correta.

Uma boa dica é colocar o despertador no seu celular ou fazer o uso do medicamento uma rotina do seu dia. Sempre no almoço, ou sempre no café da manhã, por exemplo, pode ajudar.

O anticoncepcional não previne DST

Por mais eficiente que seja o uso de um anticoncepcional, ele não previne as doenças sexualmente transmissíveis. A troca de fluidos durante a relação sexual é a responsável pela transmissão da DST. Logo, mesmo que você tome seu medicamento na hora certa todos os dias terá que usar camisinha para se prevenir ainda das doenças.