O objetivo da pílula anticoncepcional é além de amenizar sintomas da TPM, regular  hormônios, ajudar na queda de cabelo, reduzindo a oleosidade da pele e principalmente, evitar a gravidez indesejada. Mas na hora de escolher o anticoncepcional é preciso consultar seu médico para decidirem qual a melhor pílula para você. Pílulas inadequadas para o organismo podem gerar efeitos colaterais indesejáveis, entre eles o ganho de peso.

 pílula anticoncepcional

Toda mulher tem receio de engordar com o uso da  pílula anticoncepcional, mas seguindo o uso do medicamento a risca e com acompanhamento médico não há ganho de peso. As pílulas anticoncepcionais podem sim fazer com você ganhe uns quilinhos a mais, porém nada fora do normal, efeito que qualquer medicamento pode causar. O ganho é de aproximadamente um quilo por ano. Quando o aumento de peso é superior a um quilo em 12 meses, o anticoncepcional utilizado por você pode ser inapropriado para o seu organismo ou há possibilidade que o fato se deva a uma soma de fatores genéticos aliados a má alimentação, sedentarismo e maus hábitos, não apenas ao uso da pílula.

   

A mulher que prefere ao invés do anticoncepcional a injeção trimestral que contem progesterona sofre riscos de aumento exagerado no peso, inchaço e dores nos seios. Isso acontece porque o organismo da mulher é preparado para menstruar todos os meses e com uso continuo desses medicamentos a menstruação não ocorre é a amenorréia, falta de menstruação. Porém, também não há comprovação de que esse tipo de medicamento provoque o ganho de peso, apenas o inchaço.

Para combater os efeitos colaterais da pílula, a impressão ou real sensação de ganho de peso, é essencial realizar exercícios com certa regularidade. Meia hora de caminhada diária aumenta a circulação sanguínea e reduz a retenção de líquido proporcionada pelo anticoncepcional. Entre as pílulas que engordam mais estão Celene, Belara, Diane 35, Nordete, injeção e adesivo. Já Level, Minima, Adoless, Yaz e Yasmin não causam os efeitos.