Não é novidade para ninguém que os antibióticos cortam o efeito de muitos remédios, inclusive do anticoncepcional. Mas muitas mulheres têm dúvidas se eles também cortam os efeitos das pílulas anticoncepcionais, e a resposta é sim. Isso acontece devido a interação medicamentosa entre os dois.

Por esse motivo, enquanto a mulher estiver fazendo algum tipo de tratamento a base de antibióticos é importante que na hora da relação sexual use outro tipo de preservativo para garantir que nenhuma surpresa aconteça nos próximos nove meses.

anticoncepcional

O antibiótico pode cortar o efeito do anticoncepcional porque consegue diminuir a concentração de hormônios presentes na pílula que circulam no sangue tornando assim a pílula anticoncepcional ineficaz e oferecendo risco de gravidez. Segundo especialistas, isso acontece porque os antibióticos destroem as bactérias intestinais que são as responsáveis pelas reações enzimáticas que liberam o hormônio estrogênio ativo na corrente sanguínea, justo as que impedem o período fértil.

   

É importante ressaltar que qualquer tipo de antibióticos independente do tipo de tratamento, corta o efeito da pílula anticoncepcional. E mais importante ainda, isso também é válido para a pílula do dia seguinte, sendo assim, se você está tomando antibióticos, nada de ter relações sexuais descuidadas porque a pílula do dia seguinte não será eficaz no seu caso, muito cuidado.

Lembrem-se também, mulheres, a pílula anticoncepcional previne a gravidez indesejada, mas não é capaz de combater ou prevenir doenças sexualmente transmissíveis, sendo assim, se conheceu o gato a pouco tempo, não deixe de usar preservativo porque toma pílula anticoncepcional, ela não irá te proteger. Pílulas anticoncepcionais são recomendadas para mulheres com parceiro fixo ou com outros problemas como cólicas e acnes. Se você está apenas curtindo, pode até tomar pílula anticoncepcional, pois é sempre uma segurança, mas a melhor opção não só contra a gravidez, mas para a sua saúde é a camisinha.